Aprenda como a nanotecnologia cosmética revigora a saúde e beleza da pele

20/01/2022 nanocosméticos

A tecnologia tem sido uma grande aliada no desenvolvimento de itens dermocosméticos que melhoram a saúde e bem-estar da nossa pele. Entre os inúmeros avanços que tivemos nas últimas décadas, um tem se destacado especialmente: a nanotecnologia. 

Quando falamos sobre nanocosméticos estamos discutindo o uso de partículas extremamente pequenas na formulação de produtos, com o objetivo de torná-los mais eficazes, já que são capazes de penetrar mais profundamente na pele, levando os princípios ativos onde são necessários.  

Ficou curioso para entender na prática o que é a nanotecnologia e como ela ajuda na eficácia dos tratamentos para a nossa pele? Confira abaixo.  

O que é a nanotecnologia cosmética? 

A nanotecnologia cosmética envolve o entendimento, pesquisa, controle e uso de partículas em dimensões entre 50 nm e 200 nm na formulação de dermocosméticos, com o intuito de criar itens mais eficazes para a pele¹. 

Para você ter uma ideia, um fio de cabelo tem mais ou menos 100.000 nm e um inseto comum 1.000.000 nm¹. 

Essas partículas minúsculas são úteis na produção de dermocosméticos, pois promovem uma maior penetração na pele, otimizam os efeitos benéficos e diminuem os seus possíveis efeitos adversos¹. 

Para entender melhor esse assunto, é importante compreender alguns conceitos² ³:  

  • nanociência: estudo das partículas em escala atômica ou molecular, cujo tamanho é medido em nanômetros; 
  • nanômetro: medida que corresponde à bilionésima parte de um metro: 
  • nanotecnologia: conjunto de métodos e técnicas para processamento da matéria em escala atômica e molecular, com o intuito de criar itens com características especiais; 
  • nanopartículas: pequenas substâncias que se comportam e agem como uma unidade total e que possuem dimensões entre 1 nm e 100 nm; 
  • nanocosmético: formulação que veicula ativos e ingredientes nanoestruturados e que apresenta propriedades superiores em relação à sua performance quando comparado a outros produtos convencionais. 

Os nanocosméticos, por sua vez, podem ser divididos em dois grupos¹: 

  1. solúveis: também conhecidos como biodegradáveis, que em determinadas condições se desintegram; 
  2. insolúveis: biopersistentes e capazes de se acumular na pele. 

Por conta dessas características, a nanotecnologia cosmética surge como uma alternativa para aprimorar dermocosméticos, com o intuito de aumentar a sua eficiência4

Essa tecnologia está presente em itens como cremes antienvelhecimento, clareadores de pele, hidratantes, loções pós-barba, protetores solares, shampoos e condicionadores³. 

Ela é extremamente efetiva no tratamento de rugas, por exemplo, por conta justamente da sua penetração mais intensa na pele, sem o risco de alcançar a corrente sanguínea³.  

Por outro lado, os cremes que possuem moléculas de tamanhos maiores tendem a ficar apenas na superfície da pele, protegendo-a da perda da água e tendo um efeito apenas cosmético³. 

Agora que você já entendeu o que são os nanocosméticos, veja mais detalhes sobre as vantagens e a importância da nanotecnologia nos dermocosméticos abaixo! 

Qual é a importância da nanotecnologia nos dermocosméticos? 

A nanotecnologia cosmética tem como foco a produção de itens destinados à aplicação na pele do rosto e do corpo, especialmente aqueles com ação antienvelhecimento³. 

Isso porque as nanopartículas são capazes de adentrar nas camadas mais profundas da pele, potencializando os efeitos desses dermocosméticos³. 

Diante disso, as principais vantagens do uso da nanotecnologia cosmética são: 

Usos gerais³ 

  • melhor absorção; 
  • ação prolongada; 
  • toque leve; 
  • proteção dos ingredientes quanto à degradação química ou enzimática; 
  • controle de sua liberação; 
  • prolongamento do tempo de permanência dos ativos ou fármacos na camada córnea da pele. 

Uso cosmético¹: 

  • maior poder de hidratação e penetração de ativos; 
  • distribuição uniforme do produto sobre a pele; 
  • aspecto sensorial mais interessante, com mais transparência e fluidez; 
  • maior ação do ativo cosmético; 
  • aumento da superfície de contato e da função de barreira; 
  • possibilidade de diminuição da concentração de ativos e obtenção da mesma eficácia; 
  • aumento da segurança (veiculação de menos ativos); 
  • penetração lenta e contínua levando à redução da irritação cutânea; 
  • sensação menos oleosa e “pesada” se comparado às emulsões tradicionais. 

Viu só quantos benefícios essa tecnologia traz? É por isso que ela tem sido tão utilizada na fabricação de artigos para a pele nos últimos anos. Conheça abaixo exemplos de produtos com nanotecnologia! 

Quais são os melhores produtos com nanotecnologia em sua formulação? 

O uso da nanotecnologia é uma das possibilidades mais avançadas que temos atualmente na formulação de dermocosméticos, especialmente devido às suas grandes vantagens de penetração dos produtos na pele.  

Pensando nisso, a Mantecorp Skincare, empresa criada por dermatologistas e que atua há 40 anos buscando soluções focadas na pele brasileira, tem em sua linha itens como o Rejuvenescedor Facial Ivy C Aox

O Ivy C Aox é um gel rejuvenescedor facial composto por Vitamina C Nanoencapsulada com a finalidade de maior estabilidade e melhor permeação na pele, intensificando sua ação antioxidante.  

Ele também contém Ácido Hialurônico e Nanoesferas de Retinol que em combinação têm ação rejuvenescedora e antioxidante, combatendo sinais de envelhecimento, reduzindo rugas e linhas de expressão, além de melhorar a firmeza, textura e maciez da pele.  

Além disso, ele tem uma cosmética leve e agradável e é ideal para todos os tipos de pele, podendo ser usado no rosto, pescoço e colo.  

Quer ver em detalhes os produtos da Mantecorp Skincare que utilizam a nanotecnologia? Confira no nosso site!  

Referências consultadas:  

1. Barradas T, Cerqueira C. Nanoemulsões: princípios e aplicações em cosmetologia. Instituto de Macromoléculas – Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2013. Disponível em: <https://www.ima.ufrj.br/images/documents/documentos/semana-de-polimeros/29-10.30-Nanoemuls%C3%B5es.princ%C3%ADpios-e-aplica.pdf>. Acesso em: novembro, 2021. 

2. Antonio JR et al. Nanotecnologia em Dermatologia. 2012; 89 (1). Disponível em: <http://www.anaisdedermatologia.com.br/detalhe-artigo/101986>. Acesso em: novembro, 2021. 

3. Baril MB et al. Nanotecnologia aplicada aos cosméticos. Visão Acadêmica. Março, 2012; 13 (1): 45-54. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/academica/article/download/30018/19403>. Acesso em: novembro, 2021. 

4. Carvalho T. Cosméticos à base de Nanotecnologia. NanoEach USP. 28 maio, 2019. Disponível em: <http://www.each.usp.br/nanoeach/?p=1829>. Acesso em: novembro, 2021. 

posts relacionados