Tudo sobre pele áspera: das causas aos principais tratamentos

18/03/2022 pele áspera

Inverno, dermatites, ceratoses, ressecamento… são muitos os quadros que podem trazer como consequência uma pele áspera. Quem sofre com essa situação está constantemente tentando descobrir o que está causando isso e, mais do que tudo, buscando maneiras de solucionar esse problema.  

Se você faz parte desse time, pode ficar tranquilo! Além das explicações sobre as razões da pele áspera, vamos trazer neste post as melhores dicas e produtos para melhorar essa condição.  

Aprenda tudo que você precisa saber sobre a pele áspera: o que é, quais são as suas origens, como preveni-la, tratá-la e como ter uma rotina de skincare eficiente para evitar esse quadro o máximo possível.  

O que é a pele áspera? 

A pele áspera é um estado que pode ser sinal de várias condições, que vão desde o ressecamento até doenças como a dermatite atópica. 

Em geral, nos referimos à pele áspera como aquela em que a superfície está extremamente seca, desidratada e que tende a descamar¹. 

Além disso, a pele áspera também pode estar acompanhada de rachaduras, pois à medida que ela seca, ela começa a encolher, o que provoca a formação dessas fissuras que inclusive chegam a sangrar¹. 

Outro sintoma que pode estar associado à pele áspera por conta da sua secura é a coceira, que é capaz de dificultar a execução de tarefas no dia a dia e afetar o sono de quem sofre com ela¹. 

Em resumo, a pele áspera é definida como a que tem uma superfície seca e opaca, com descamação. Isso a torna menos flexível e mais rachada. Além disso, quando essa secura é grave, ela tende a ficar inflamada e fissurada². 

Cada quadro que traz como consequência a pele áspera vai ter características específicas, por isso é importante compreender cada um deles para descobrir o tratamento ideal para você.  

Para entender melhor então o que é a pele áspera e como ela se manifesta, é fundamental aprender quais são as suas origens. 

O que causa a pele áspera? 

A pele do rosto áspera, assim como em outras partes do corpo, pode ser causada por inúmeras condições, principalmente as listadas abaixo.  

Pele seca 

A razão mais comum para uma pele ser áspera é o fato de ela ser seca. 

Também chamada de xerose cutânea, a pele seca é caracterizada pelo seu ressecamento, que pode gerar uma sensação de aspereza, coceira, descamação3, vermelhidão4 e até mesmo rachaduras³. 

Isso ocorre por conta de uma desidratação4. Ou seja, ela possui pouca água na sua camada exterior, chamada de estrato córneo, que funciona como uma barreira para reter o líquido e que regula a perda da água para o exterior por meio da transpiração insensível5

Ela costuma ter poros poucos visíveis, um aspecto áspero e sem brilho, tendendo ao aparecimento de pequenas linhas e fissuras4

Suas origens podem estar relacionadas a fatores genéticos ou hormonais, como a menopausa e complicações da tireoide4

Outro motivo comum é o clima frio e seco, assim como os banhos muito quentes que costumamos tomar nessa época, o que acaba contribuindo para o seu ressecamento4.   

Ceratose pilar 

Também conhecida como ceratose folicular, ela se caracteriza pelo aparecimento de pequenas manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, especialmente nos braços, pernas, nádegas e bochechas6

Isso acontece devido ao acúmulo de queratina nos folículos pilosos. Então, a pele fica áspera e ressecada6

A queratina é uma proteína que protege a pele. Quando ela bloqueia a abertura dos folículos capilares ela pode causar esse aspecto áspero. Esse bloqueio ocorre em virtude de doenças hereditárias ou outros quadros dermatológicos7

Ela pode surgir em qualquer tipo de pele, sendo habitual em pacientes com dermatite atópica6

Além disso, ela é mais frequente em crianças e adolescentes e tende a desaparecer entre os 20 e 30 anos de idade7

No fim das contas, essa é uma condição benigna, mas que pode provocar muito incômodo por conta da pele áspera7

Dermatite atópica 

Esse é outro quadro dermatológico que pode trazer como efeito a pele áspera8

A dermatite atópica tem como principal sintoma a coceira, que é capaz de iniciar antes mesmo das lesões cutâneas aparecerem. Na infância, esses machucados costumam ser avermelhados e descamativos8

Já nos adolescentes e adultos, ela se manifesta nas áreas de dobras da pele, como região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços8

Como consequência, a pele fica mais áspera, grossa e escurecida8

Dermatite de contato  

Agora, se você já se perguntou se há alguma alergia que deixa a pele áspera, saiba que talvez isso seja possível por conta da dermatite de contato5

Essa dermatite representa a principal forma de alergia da pele ao entrar em contato com substâncias externas5.  

Quando a pele se encontra com um elemento alérgeno, essa alergia se materializa por meio de coceira, vermelhidão e inchaço5

No entanto, nem todas as dermatites de contato são de fato uma alergia, algumas podem ser apenas uma irritação causada por detergentes, shampoos e outros dermocosméticos que agridem o estrato córneo da epiderme5

Em geral, os sinais incluem pele seca, áspera e por vezes com fissuras5

Clima 

O clima frio e seco durante o inverno leva à diminuição na transpiração corporal, o que favorece o ressecamento e o surgimento da pele áspera8

Além disso, nessa época costumamos tomar banhos mais quentes, o que retira a oleosidade natural da pele de maneira mais intensa, diminuindo o seu manto lipídico8

Ceratose solar  

Outro tipo de ceratose que pode causar a pele áspera, principalmente em idosos, é a ceratose solar, também conhecida como senil9

Essas lesões na pele são provocadas pelo sol e normalmente surgem em áreas expostas aos raios solares como face, orelhas, couro cabeludo (em pessoas calvas), dorso das mãos e antebraços6

Elas são manchas avermelhadas com textura áspera, às vezes com escamas espessas e aderentes, muito frequentes no rosto e braços de pessoas com a pele clara9

A ceratose é considerada a doença de pele mais comum em brasileiros na faixa etária dos 65 anos ou mais, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia9

Além do desconforto estético, essas lesões podem provocar dor e são consideradas pré-malignas9

pele áspera

O que fazer com a pele áspera? 9 dicas para prevenir e tratar 

Depois de entender as causas dessa situação, você quer saber o que fazer com a pele áspera para evitar que ela chegue nesse estado?  

Antes de tudo, é muito importante que você consulte um dermatologista para ele te prescrever os melhores tratamentos e remédios, levando em consideração o seu histórico.   

Mas para evitar a pele áspera em decorrência do ressecamento, principalmente em circunstâncias relacionadas ao clima frio ou até mesmo se isso faz parte do seu tipo de pele, invista em hábitos como:  

  1. hidratar muito o corpo, inclusive de dentro para fora bebendo bastante água ao longo do dia³; 
  2. para pessoas que têm dificuldade em tomar água, a dica é ingerir chás claros ou de frutas, dividindo a quantidade recomendada por dia, de dois litros, entre águas e chás8
  3. evitar banhos quentes e demorados, assim como o uso de esponjas muito ásperas para a limpeza da sua pele³, pois elas reduzem a sua proteção e aumentam o risco de ressecamento e de alergias9
  4. depois do banho, seque suavemente a pele do corpo com a toalha, sem fricção exagerada, pois isso pode gerar manchas roxas, particularmente em idosos9 devido pele mais fina; 
  5. no caso da ceratose senil, é possível prevenir essa situação com a proteção contra a radiação ultravioleta, usando filtros solares, roupas apropriadas, chapéus e evitando a exposição ao sol das 10h às 15h6
  6. evitar roupas apertadas e de tecidos sintéticos que podem aumentar a fricção e piorar casos de ceratose pilar7
  7. um tratamento que pode ser indicado para a melhora do aspecto da pele áspera em decorrência da ceratose pilar é a realização de procedimentos como dermoabrasão e peelings, dependendo da avaliação do seu dermatologista7
  8. preferir uma alimentação saudável, rica em vitaminas e antioxidantes que trazem benefícios ao longo prazo para a pele áspera8
  9. observar a formulação de artigos de limpeza e dermocosméticos para descobrir se eles possuem algum elemento alérgeno que pode piorar o aspecto da pele áspera e seca10

O que usar para a pele áspera? 3 passos de skincare 

Quem tem a pele áspera precisa ter um cuidado extra na sua rotina de skincare, especialmente na hora de escolher os produtos mais adequados para a sua condição e também ao hidratar-se, afinal esse é o principal passo para combater essa situação. 

Confira os passos do skincare para quem tem a pele áspera! 

1 – Limpeza 

A limpeza é indispensável para retirar os resíduos e impurezas que se acumulam ao longo do dia no nosso corpo, como a poluição, o suor, as bactérias, restos de maquiagem, células mortas e secreções produzidas pelo nosso organismo11

Esses resíduos podem obstruir os poros e iniciar processos inflamatórios, como cravos e espinhas11, que são capazes de piorar a sensação de pele áspera. 

Recomenda-se que você lave o rosto duas vezes ao dia, de manhã e à noite, utilizando um sabonete ideal para a pele áspera11

Opte pelos mais saudáveis e evite aqueles com fragrâncias10, dando preferência aos neutros9

2 – Hidratação 

Uma boa hidratação é essencial para quem tem a pele áspera. Afinal, ela é capaz de auxiliar na manutenção da integridade da camada de proteção cutânea e combater problemas como o ressecamento, a descamação, irritação e até mesmo infecções11

Para isso, é fundamental optar por itens específicos para a sua pele e distintos para o rosto e o corpo11

Procure passar o hidratante logo após o banho, pois a absorção é facilitada. Além disso, reaplique conforme a necessidade ao longo do dia10

Aqui também vale a dica de selecionar produtos mais neutros³ e com menos ingredientes alergênicos. 

3 – Proteção  

Por fim, a proteção solar deve fazer parte de qualquer rotina de skincare, inclusive para quem tem a pele áspera11

A exposição aos raios UV pode provocar diversas alterações, trazendo como efeitos o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas e outros problemas, além de tumores benignos e malignos11

Use sempre um protetor solar de FPS 30 ou mais, cubra as áreas expostas com roupas apropriadas ao sair ao ar livre e evite a exposição solar entre as 10h e 16h11

Essas dicas são ainda mais valiosas para os idosos que sofrem de ceratose senil6

Qual produto usar para a pele muito áspera?  

Como você viu, a escolha dos produtos dermocosméticos mais adequados para a pele áspera são essenciais na hora de combater essa situação.  

Para isso, você pode contar com os itens desenvolvidos pela Mantecorp Skincare, uma empresa criada por dermatologistas que atua há 40 anos formulando produtos pensados especialmente para a pele brasileira.  

Para começar, que tal conhecer o sabonete líquido Hydraporin AI? Ele é um sabonete hidratante de uso corporal e facial, ideal para peles secas, extrassecas e sensíveis. Pode ser utilizado tanto em adultos quanto em crianças. Ele limpa suavemente sem ressecar, melhora a hidratação, reduz o ressecamento e mantem o pH fisiológico da pele. 

Em seguida, você pode usar o hidratante facial Epidrat Rosto e o hidratante corporal Glycare Loção.  

O Epidrat Rosto é um hidratante com FPS 30 e ação antioxidante indicado para peles secas, normais e mistas. Ele traz uma combinação exclusiva capaz de proteger e hidratar a pele de forma eficaz. 

Já o Glycare Loção é um hidratante intensivo para o corpo, indicado para peles secas, extrassecas e áreas ásperas/rugosas como cotovelo, joelho e calcanhar. Ele contém ácido glicólico em Matriz Nano 3D, que aumenta a renovação celular, e ativos hidratantes, como a manteiga de karité, que promovem um alto grau de hidratação e reparação.  

Por fim, para a proteção solar você pode apostar no Episol Color para o rosto e no Episol Intense para o corpo. 

O Episol Color é um protetor solar com cor, de textura leve e rápida absorção, graças ao seu toque seco. Ele está disponível em seis tons com FPS 70. Além de proteger contra os raios UVA, UVB, luz visível e Infravermelho A, ele ainda suaviza e diminui rugas e linhas de expressão. 

Por sua vez, o Episol Intense é uma linha de protetor solar para rosto e corpo, que promove alta proteção contra os raios UVA, UVB e Infravermelho. Ele pode ser aplicado na pele molhada e é resistente à água, ao suor e ao cloro. 

Com uma textura leve e que não deixa resíduos brancos, é fácil de espalhar, possui rápida absorção e não escorre nos olhos mesmo em condições de sudorese. Além disso, possui ação hidratante por 12h de hidratação e ação antioxidante que preserva o colágeno. Está disponível nos FPS 30 e 60. 

Quer conhecer melhor esses e outros produtos para a pele áspera? Acesse o nosso site

Referências consultadas: 

1. American Academy of Dermatology. Dry skin: signs and symptoms. Disponível em: <https://www.aad.org/public/diseases/a-z/dry-skin-symptoms>. Acesso em: janeiro, 2022. 

2. Oakley A. Dry Skin. DermNet NZ. Janeiro, 2015. Disponível em: <https://dermnetnz.org/topics/dry-skin>. Acesso em: janeiro, 2022. 

3. Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional São Paulo. Veja quais são os problemas de pele mais comuns no inverno e como evitá-los. Disponível em: <https://www.sbd-sp.org.br/geral/veja-quais-sao-os-problemas-de-pele-mais-comuns-no-inverno-e-como-evita-los/>. Acesso em: janeiro, 2022. 

4. Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Rio de Janeiro. Você sabe qual é seu tipo de pele? Disponível em: <https://sbdrj.org.br/voce-sabe-qual-e-seu-tipo-de-pele/>. Acesso em: janeiro, 2022. 

5. Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia. Doenças da pele. Disponível em: <https://www.spdv.pt/_doencas_de_pele_2>. Acesso em: janeiro, 2022. 

6. Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ceratose. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/doencas/ceratose/>. Acesso em: janeiro, 2022 

7. Sociedade Brasileira de Dermatologia – Seção RS. Ceratose Pilar. Disponível em: <https://sbdrs.org.br/ceratose-pilar/>. Acesso em: janeiro, 2022. 

8. Sociedade Brasileira de Dermatologia. Cuidados com a pele no inverno. 7 junho, 2017. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/cuidados-com-a-pele-no-inverno/>. Acesso em: janeiro, 2022. 

9. Sociedade Brasileira de Dermatologia. Cuidados com a pele da pessoa idosa. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/mm/cms/2019/03/18/cartilha2sbd-cuidados-da-pessoa-idosasite.pdf>. Acesso em: janeiro, 2022. 

10. WebMD. What’s Your Skin Type? Disponível em: <https://www.webmd.com/beauty/whats-your-skin-type#1>. Acesso em: janeiro, 2022. 

11.  Sociedade Brasileira de Dermatologia. Cuidados diários com a pele. Disponível em: <https://www.sbd.org.br/cuidados-diarios-com-a-pele/>. Acesso em: janeiro, 2022. 

posts relacionados