Para que serve o ácido tranexâmico? Conheça esse eficiente aliado contra o melasma

16/03/2022 Para que serve ácido tranexâmico

Quem sofre com manchas amarronzadas, principalmente na pele do rosto, que decorrem por conta do melasma, uma condição comum em mulheres com mais de 30 anos², já deve ter buscado inúmeros tratamentos. Se você faz parte desse time, já sabe para que serve o ácido tranexâmico? 

O ácido tranexâmico serve justamente como um eficiente aliado no combate a essa situação, graças às suas propriedades de retardamento da síntese de melanina, que começaram a ser estudadas apenas recentemente.  

Entenda em detalhes o que é o ácido tranexâmico, para que serve e como você pode utilizá-lo!  

O que é o ácido tranexâmico?  

O ácido tranexâmico é um derivado sintético de um aminoácido chamado lisina e que tem efeito antifibrinolítico¹. Isto significa que ele inibe o processo que dissolve os coágulos de sangue, reduzindo o sangramento7.  

Junto com o retardamento da decomposição de coágulos5, ele possui outro papel importante que é a diminuição da síntese de melanina6. Devido a essa última ação, ele é considerado um agente clareador da pele².  

Explicando melhor as suas funções: no caso do efeito antifibriolítico, quando o nosso corpo sangra, ele forma coágulos de sangue para estancar esse sangramento5.  

Porém, em alguns casos, esses coágulos podem se romper ou se dissolver, causando um sangramento excessivo. Por retardar a degradação deles, o ácido tranexâmico evita mais hemorragias5.  

Já no caso da melanina, ele reduz a sua produção, bloqueando a interação entre melanócitos e queratinócitos. Como consequência, o seu uso tópico pode diminuir a pigmentação da pele associada a doenças como o melasma6

Para que serve o ácido tranexâmico?  

Originalmente, o ácido tranexâmico serve para a redução da perda de sangue no tratamento de cirurgias de grandes portes¹. Ele também pode ser utilizado para regular o fluxo menstrual intenso³.  

Agora se você se pergunta para que serve o ácido tranexâmico na dermatologia, saiba que ele pode ser usado em terapias para combater¹,³: 

  1. melasma; 
  2. urticária; 
  3. eczema; 
  4. irritações induzidas por fármacos. 

Mas o seu principal uso no que diz respeito à saúde da pele é no tratamento do melasma. As evidências para essa utilização começaram a ser publicadas recentemente em estudos, sendo que o primeiro foi realizado em 1979¹.  

O melasma é uma doença de pele comum caracterizada por manchas em áreas expostas ao sol4. Esse quadro está associado aos hormônios femininos4 e estima-se que 15% a 35% das mulheres brasileiras sofram com essa situação². 

As manchas provocadas por essa condição costumam atingir4

  • testa; 
  • bochechas; 
  • queixo; 
  • nariz; 
  • lábio superior.  

Essa doença pode impactar negativamente na qualidade de vida dos que sofrem com ela, trazendo constrangimentos por conta das suas marcas e até mesmo uma frustração por causa da busca e adesão a soluções pouco eficazes¹.  

Para atuar contra o melasma, pesquisas sugerem que o ácido tranexâmico serve para encolher a vasculatura dérmica e reduzir a síntese da melanina³.  

Prova de sua eficiência foi evidenciada em um estudo feito com 561 pacientes que tomaram ácido tranexâmico de maneira oral para tratar o melasma. Esse levantamento demonstrou que 89,7% das pessoas apresentaram melhora na gravidade das manchas¹.  

Devido a essa e a outras pesquisas realizadas, ele tem sido apontado como uma forma de tratamento eficaz com efeitos colaterais minimizados quando comparado com outras opções¹.  

Como usar o ácido tranexâmico? 

Para saber como usar o ácido tranexâmico de maneira adequada, é essencial consultar um dermatologista e avaliar a melhor possibilidade para o seu caso específico.  

Algumas das formulações de ácido tranexâmico que um médico pode indicar são as seguintes¹:  

  • cremes tópicos; 
  • cápsulas via oral; 
  • injeções intradérmicas; 
  • drug delivery.  

Qualquer versão pode ser proveitosa, já que ele possui uma alta taxa de sucesso relatada no uso contra o melasma e, em geral, é bem tolerado pelas pessoas, além de ter um perfil de segurança de longo prazo³.  

Quanto tempo o ácido tranexâmico leva para fazer efeito? 

De acordo com pesquisas realizadas, o resultado utilizando o ácido tranexâmico para o melasma pode aparecer a partir de oito semanas de uso³.  

No entanto, isso dependerá da formulação sugerida pelo seu dermatologista e do seu nível de melasma, por isso se você se pergunta “quanto tempo o ácido tranexâmico leva para fazer efeito? ”, saiba que a indicação de oito semanas é apenas uma estimativa.  

Qual produto com ácido tranexâmico posso utilizar? 

Depois de saber para que serve o ácido tranexâmico e entender o seu impacto benéfico no combate ao melasma, ficou interessado em encontrar produtos que contenham esse princípio ativo para tratar as manchas da pele?  

Conheça o Sabonete Facial Clareador Blancy e o Clareador Facial Blancy Tx da Mantecorp Skincare, uma empresa criada por dermatologistas e que há 40 anos cria produtos pensados especialmente para a pele brasileira.  

O Blancy Tx é um sabonete para limpeza facial das peles que necessitam de uniformização do tom e clareamento. Sua fórmula é composta por ácido tranexâmico e niacinamida, ativos que auxiliam no clareamento da pele8

Além disso, ele possui KeratolineTM. que promove uma esfoliação suave, eliminando as células mortas e melhorando a textura da pele, e microesferas gold encapsuladas de óleo de jojoba, que ao serem massageadas proporcionam uma pele revitalizada e uniforme. 

Já o Clareador Facial Blancy Tx  é um inovador despigmentante especialmente formulado para o clareamento da pele, por meio de uma nanocápsula exclusiva que associa ácido tranexâmico e alfa arbutin.  

Ele promove um clareamento contínuo e efetivo da pele, deixando-a visivelmente mais uniforme. Além disso, ele contém nano retinol que aumenta a renovação celular e promove ação sinérgica entre o seu clareamento e cuidado.  

Quer ver os detalhes destes produtos e verificar na prática como eles podem melhorar a sua pele? Confira no nosso site!  

Referências consultadas:  

1. Reis RP. Ácido tranexâmico no tratamento de melasma. Faculdade Sete Lagoas. 2020. Disponível em: <https://faculdadefacsete.edu.br/monografia/files/original/f0d85bd91d5f506d54316a41a91caf57.pdf>. Acesso em: janeiro, 2022.  

2. Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional São Paulo. Melasma: as causas, como prevenir e disfarçar manchas e os novos tratamentos. Disponível em: <https://www.sbd-sp.org.br/geral/melasma-causas-como-prevenir-e-disfarcar-manchas-e-os-novos-tratamentos/>. Acesso em: janeiro, 2022.  

3. Ali FR. Tranexamic acid. DermNet NZ. Agosto, 2018. Disponível em: <https://dermnetnz.org/topics/tranexamic-acid>. Acesso em: janeiro, 2022.  

4. Frothingham S. Melasma Home Remedies. 25 janeiro, 2019. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/melasma-home-remedies>. Acesso em: janeiro, 2022.  

5. Pone Sandra. Tranexamic acid. Health Navigator New Zealand. 14 fevereiro, 2019. Disponível em: <https://www.healthnavigator.org.nz/medicines/t/tranexamic-acid/>. Acesso em: janeiro, 2022.  

6. Palmer WJ. Tranexamic acid for melasma. Dermatology Times. 20 novembro, 2018. Disponível em: <https://www.dermatologytimes.com/view/tranexamic-acid-melasma>. Acesso em: janeiro, 2022.  

7. Prutsky G, Domecq JP, Salazar CA, Accinelli R. Uso de antifibrinolíticos para diminuir a hempoptise. 2 novembro, 2016. Disponível em: <https://www.cochrane.org/pt/CD008711/TOBACCO_uso-de-antifibrinoliticos-para-diminuir-hemoptise>. Acesso em: janeiro, 2022.  

8. Rotulagem do produto Sabonete Facial Clareador Blancy Tx 120ml. 

posts relacionados