Para que serve o ácido mandélico? Veja 5 benefícios desta substância

08/06/2022 para que serve o ácido mandélico

O uso de cremes e a realização de peelings com substâncias específicas para prevenir e tratar condições como acne, hiperpigmentação e rugas têm sido cada vez mais comuns. Entre os ingredientes utilizados e indicados por dermatologistas, você conhece e sabe para que serve o ácido mandélico? 

Esse ácido tem mostrado um potencial multifuncional e por isso pode ser encontrado em diversos produtos de skincare. Além disso, ele é seguro para ser aplicado por meio de peelings no consultório do seu médico.  

Aprenda o que é o ácido mandélico, para que serve e como você pode usá-lo na sua rotina de skincare!  

O que é o ácido mandélico? 

O ácido mandélico é um alfa-hidroxiácido (AHA) derivado de amêndoas amargas, estudado principalmente para o tratamento da acne1,2. Inclusive, o nome “mandel” em alemão significa amêndoa5

Mas você sabe o que é um alfa-hidroxiácido (AHA)? Eles são substâncias naturais e sintéticas que proporcionam benefícios para a nossa pele. Outros AHAs incluem o ácido glicólico e o ácido cítrico¹. 

Diferentemente do ácido glicólico, por exemplo, o ácido mandélico tem uma estrutura molecular maior. Isso significa que ele não penetra tão profundamente na pele, o que o torna menos irritante. Por isso, é comumente recomendado para procedimentos como peelings³. 

Uma curiosidade interessante sobre o ácido mandélico é que o seu uso foi observado entre os antigos egípcios. Eles o utilizaram pela primeira vez para melhorar os efeitos do envelhecimento da pele há 3.600 anos4.  

Isso já mostra um dos papéis e para que serve o ácido mandélico. Conheça outros benefícios dele!  

Para que serve o ácido mandélico? 5 benefícios 

O ácido mandélico é um agente esfoliante muito útil para prevenir a acne, tratar danos causados pelo sol e uniformizar o tom da pele³. 

Ou seja, o ácido mandélico serve para tratar diversas condições da pele e é especialmente interessante para quem a tem sensível. Isso porque ele é mais suave e menos irritante¹. 

Diante disso, os benefícios do ácido mandélico e suas funções são as seguintes:  

  1. prevenir a acne: o ácido mandélico serve para regular a produção de sebo, desobstruir os poros e reduzir a inflamação. Como resultado, podem surgir menos espinhas e cravos na face de quem o utiliza regularmente¹; 
  2. melhorar a aparência da pele: o ácido mandélico também serve para melhorar a aparência da pele, por conta da sua colaboração com a produção de colágeno¹. Inclusive, um estudo feito com 24 pessoas demonstrou que depois de quatro semanas de uso tópico desta substância a viscoelasticidade da pele das pessoas melhorou significamente4
  3. amenizar manchas: ele pode ter algumas propriedades clareadoras e amenizar manchas escuras de condições como o melasma¹. Pesquisas mostram que pacientes com esse quadro tiveram melhora de até 50% após um mês de tratamento com uma loção de ácido mandélico6
  4. combater rugas e linhas finas: ao estimular a produção de colágeno, o ácido mandélico também serve para suavizar a aparência de rugas e linhas finas1,6
  5. acelerar a renovação celular: como ele é um poderoso esfoliante e remove as células mortas da pele, isso auxilia nessa renovação. Isso também a deixa mais firme e suave¹. 

Agora que você entendeu para que serve o ácido mandélico e seus benefícios, saiba como usá-lo!  

Como usar ácido mandélico? 

Há duas principais maneiras de se usar o ácido mandélico e usufruir dos seus efeitos positivos, por meio de cosméticos ou fazendo peeling: 

  • peelings: são procedimentos dermatológicos feitos por dermatologistas em seus consultórios usando ácidos com elevada concentração. Eles aplicam esses ingredientes na pele do rosto e do pescoço²; 
  • cosméticos: em itens de skincare o ácido mandélico geralmente é encontrado em concentrações de 2% a 10%². Podem estar disponíveis em cremes e séruns.  

A melhor alternativa deve ser indicada pelo seu dermatologista, que irá te sugerir os procedimentos adequados para o seu caso.  

Se você aplicar o ácido mandélico e sentir irritação, vermelhidão, inchaço ou coceira, suspenda o seu uso e converse com o seu médico¹. 

Apesar desses possíveis efeitos colaterais raros, a utilização do ácido mandélico é segura em todos os tipos de pele, até mesmo nas mais escuras5

Quais produtos com ácido mandélico posso usar? 

Se você busca produtos com ácido mandélico, pode pedir sugestões para o seu dermatologista.  

Uma das alternativas que ele pode indicar é o sabonete líquido Urby Men, um gel de limpeza profunda para uso diário. Ele é ideal para a higienização da pele masculina, podendo ser utilizado tanto no rosto quanto no corpo.  

A sua fórmula contém agentes de limpeza e ativos como o Ácido Mandélico, o Ácido Glicólico e a Glicerina, que juntos removem as impurezas sem causar irritação e ressecamento na pele.  

Além disso, este sabonete controla a oleosidade, melhora a hidratação e a textura da pele, mantém o seu pH e reduz os pelos encravados. 

Entendeu para que serve o ácido mandélico? Confira os benefícios de outras substâncias como essa no nosso blog!  

Referências consultadas:  

1. Higuera V. Benefits and Uses of Mandelic Acid. Healthline. 7 novembro, 2019. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/mandelic-acid>. Acesso em: abril, 2022. 

2. Universidade Federal Fluminense. Ácidos utilizados nos Cuidados da Pele. Disponível em: <https://prouc.uff.br/acidos-utilizados-nos-cuidados-da-pele/>. Acesso em: abril, 2022. 

3. Wong M. A Guide to the Confusing World of Face Acids and Which Ones to Use. Healthline. 8 março, 2019. Disponível em: <https://www.healthline.com/health/beauty-skin-care/face-acids-types-anti-aging>. Acesso em: abril, 2022. 

4. Jacobs SW, Culberston EJ. Effects of Topical Mandelic Acid Treatment on Facial Skin Viscoelasticity. Facial Plastic Surgery. 2018; 34(6): 651-656. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30513536/>. Acesso em: abril, 2022. 

5. Dayal S, Kalra KD, Sahu P. Comparative study of efficacy and safety of 45% mandelic acid versus 30% salicylic acid peels in mild-to-moderate acne vulgaris. J Cosmet Dermatol. 2020; 19(2): 393-399. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31553119/>. Acesso em: abril, 2022. 

6. Taylor MB. Summary of Mandelic Acid for the Improvement of Skin Conditions. Cosmetic Dermatology. 1999: 26-28. Disponível em: <https://nucelle.com/wp-content/uploads/2019/12/MandelicAcid-Efficacy.pdf>. Acesso em: abril, 2022. 

posts relacionados